quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Oração Cherokee




ORAÇÃO CHEROKEE

Eu caminho para dentro e para fora de muitos mundos".

Em minha mente, há muitas moradas.

Cada uma destas, criamos nós mesmos - a morada da raiva, a morada do desespero, a morada da auto-piedade, a morada da indiferença, a morada do negativo, a morada do positivo, a morada da esperança, a morada da alegria, a morada da paz, a morada do entusiasmo, a morada da cooperação, a morada da doação. 

Cada uma dessas moradas visitamos todos os dias.

Podemos permanecer em cada uma delas o tempo que quisermos. 

Podemos abandonar cada uma dessas moradas mentais no momento que desejarmos. Nós criamos a casa, nós ficamos na casa, nós saímos da casa quando bem quisermos.

Podemos criar novos aposentos, novas casas. Quando entramos nestas moradas elas tornam-se nosso mundo até que a deixemos por outra. Grande Espírito, ninguém pode determinar a morada que devo escolher entrar. 

Ninguém tem o poder para isso, a não ser eu mesmo. 

Permita-me que hoje eu escolha sabiamente.''

Joy Harjo,Cherokee


Os cherokees[1] ou cheroquis[2][3] (em cherokee: ᎠᏂᏴᏫᏯᎢ Aniyvwiyaʔi, ou ᏣᎳᎩ,Tsalagi) são um povo ameríndio da América do Norte. São uma tribo da nação iroquoisque, até o século XVI, habitava o actual território do leste dos Estados Unidos, até serem expulsos para o Planalto de Ozark. Nos Estados Unidos, são conhecidos como uma das "cinco tribos civilizadas".



As dualidades são existentes em toda a raça humana... diferenças entre povos, quer na maneira de agir, de educar, de sobreviver, e de aceitarem uns aos outros são visíveis ainda em várias aldeias, e a miscigenação, não era bem aceita nas tribos indígenas, ao contrário do que se podia imaginar...



Cada um no seu quadrado?



Bandeira da nação Cherokee, com cerca de 290 mil cidadãos. Os cherokees vivem uma situação ambígua: possuem leis, governo e tribunais próprios, mas, ao mesmo tempo, são cidadãos dos Estados Unidos e devem obedecer às leis do país





Se alguém ainda acredita na solidariedade natural entre as ditas classes oprimidas, a crença pode ter ido por terra mês passado. Tentando colocar um ponto final em uma disputa iniciada há quase 150 anos, os índios cherokees, dos Estados Unidos, resolveram excluir de sua nação os descendentes de seus escravos negros, argumentando que a eles falta sangue índio.
Conhecendo a opressão e a violência a que ambos índios e negros foram expostos nos Estados Unidos, não seria esta a história que esperaríamos ouvir.
Família com mistura de afrodescendentes e nativos americanos
Família com mistura de afrodescendentes e nativos. Alguns cherokees têm vergonha das origens interraciais de suas famílias. (foto: Denver Public Library)
Não foi, pelo menos, o que a historiadora Tiya Miles, professora da Universidade de Michigan e autora do livro Ties that bind: the story of an afro-cherokee family in slavery and freedom (University of California Press, 2005), esperava ver quando começou a estudar o tema.
Ela imaginava que, ao estudar a longa relação entre os índios cherokee e os descendentes de africanos, encontraria histórias de alianças raciais e interculturais entre os dois grupos, ambos resistentes à escravidão e ao colonialismo.
Não podia estar mais errada. Quanto mais estudava o assunto, mais se espantava com as histórias que descobria. Por um lado, eram trajetórias de famílias misturadas, cherokee e africanas. Por outro, ouvia relatos de pessoas que tinham vergonha das origens interraciais de suas famílias e defendiam que, caso essas histórias fossem divulgadas, a própria soberania cherokee estaria ameaçada.

Pacto de igualdade


O caso é bem complicado. Os cherokees são uma tribo indígena originária do sul dos Estados Unidos (região que compreende parte dos atuais estados da Georgia, Carolina do Norte, Carolina do Sul e Tennessee). Desde o século 19, eram tidos pelos colonizadores europeus como uma tribo altamente civilizada, tendo assimilado várias de suas práticas; entre elas, a de ter escravos africanos.

Não estamos falando de pouca coisa. A tribo Cherokee, formalmente reconhecida como nação, é a segunda maior dos Estados Unidos e uma das maiores empregadoras do estado de Oklahoma. Sua economia tem grande impacto na região. Seus mais de 290 mil cidadãos têm direitos e benefícios, como seguro saúde e auxílio alimentação.

Como nação independente, os cherokees possuem leis, governo e tribunais próprios.  Sua constituição data de 1839. Mas, ao mesmo tempo, são cidadãos americanos e devem obedecer às leis dos Estados Unidos.
Para manter sua cultura e ancestralidade comuns, seria mesmo necessário reforçar a impossível linhagem sanguínea?
Essa situação ambígua só deixa a questão mais complicada. Se os índios cherokees devem obedecer às leis dos Estados Unidos, como podem tomar uma decisão que desrespeita as leis federais do país? A Suprema Corte Americana pode interferir nas decisões da Suprema Corte Cherokee?
Para além da esfera jurídica, qual é a legitimidade política dessa decisão? Seria o movimento de expulsar os descendentes de africanos das tribos indígenas um exercício legítimo de soberania tribal? Para manter sua cultura e ancestralidade comuns, seria mesmo necessário reforçar a impossível linhagem sanguínea?
Ao que parece, entre os cherokees, sim. Em 2007, eles aprovaram uma emenda constitucional estabelecendo que, para continuar sendo índio cherokee, era preciso ser puro-sangue. Foi esta a decisão ratificada pela Suprema Corte Cherokee no mês passado.


o Dawes Roll constitui a principal base legal para a Suprema Corte Cherokee decidir pela exclusão dos descendentes de africanos de sua tribo. 



Imagens:



Ficheiro:Cherokee boys.jpg


Um rapaz e uma garota cheroquis numa reserva na Carolina do Norte, em 1939








[Poemas+Ameríndios++-+Spotted+Bull.jpg]



[Poemas+Ameríndios+-+à ndio+Jicarilla.jpg]












Referências:
1- http://cienciahoje.uol.com.br/colunas/em-tempo/cada-um-no-seu-quadrado

2- http://pt.wikipedia.org/wiki/Cherokees

3- http://entidadesciganasdaumbanda.blogspot.com.br/2009/06/imagens-de-indios-etnia-formadora-da.html

4- 

Um comentário:

  1. Existem tribos nos USA que tem cassinos dentro da reserva. Beijos...

    ResponderExcluir


Obrigada pela presença, caso queira deixe seu comentário.

Até a próxima postagem! ABRAÇOS FRATERNOS ...

A vida segue seu fluxo ... Nada muda sem que você não permita!

A vida segue seu fluxo ... Nada muda sem que você não permita!
Que lugar é esse ? One club of The chess... greast ...